Resistência: nomes, nomes nativos, nomes-de-guerra, nomes de código

Num artigo escrito em 2013 para o Festschrift Panel que celebrou o trabalho de Helen Hill, Clinton Fernandes elogiou o seu estudo pioneiro dos antecedentes e pensamento dos líderes da FRETILIN e observou que “uma linha de investigação produtiva seria uma análise biográfica completa dos 46 membros do Comité Central da FRETILIN falecidos”, que listou no final do artigo (Clinton Fernandes, ‘‘Populist Catholics’: Fretilin 1975’, TLSA Proceedings 2013, pp. 258-264, aqui).

À medida que o tempo for passando e que forem sendo cada vez menos os informantes com conhecimento directo da chamada ‘geração de 1975’, a identificação e uso de fontes publicadas terá um papel cada vez mais importante. A análise dessas fontes será essencial para compreender o contexto, papéis e motivações, não apenas dos líderes da FRETILIN, como sugere Fernandes, mas também de um conjunto mais alargado de comandantes das FALINTIL, quadros intermédios e outros membros da Resistência que, em diferentes capacidades, desempenharam um papel significativo na luta de libertação.

A análise dessas fontes será dificultada pelo conhecimento incompleto da organização da Resistência em diferentes períodos e regiões, bem como pelo uso frequente de nomes nativos, pseudónimos, nomes-de-guerra e nomes de código por parte dos membros da Resistência. A ausência de uma ortografia única para muitos desses nomes representará uma dificuldade acrescida. 

Para auxiliar os investigadores no seu trabalho, o AMRT publicou duas listas muito úteis de nomes/pseudónimos e de siglas extraídas de documentos da Resistência (aqui e aqui). 

Uma outra fonte de informação proveitosa são os Decretos Presidenciais nº 51 a 56/2006 que definiram postos e cargos na Resistência e atribuíram diversas Ordens a vários dos seus membros vivos e falecidos (ver aqui).
A Casa dos Timores elaborou um índice dos nomes referidos nos Decretos Presidenciais (ver aqui). O índice poderá ser útil para futuros investigadores que pretendam cruzar referências a nomes em diferentes documentos da Resistência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s